Pesquisadores desenvolvem biofilme para tratamento de quimaduras

Biofilme de sericina com propriedades terapêuticas para tratamento de queimaduras de até terceiro grau, criado por pesquisadores da Universidade Estadual de Maringá (UEM), em parceria com a Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), pode ter mais funcionalidades e melhor desempenho frente a fármacos convencionais. Além de tratar a queimadura de forma mais eficaz, ele também possui uma coloração que pode ser mais semelhante à cor da pele do paciente.